Absolutamente TUDO para sua Aprovação na OAB

Blog do Curso Prova da Ordem

Avatar Lucas Avila

por

Advogado, especialista na Prova da OAB e técnicas de estudo. Atuou como Juiz Mediador do Tribunal de Mediação e Arbitragem do RS - Professor de Direito Civil e Processo Civil em cursos preparatórios para Concursos (Exattus - Uruguaiana/RS e Cursos Elite - Itajaí/SC) e criador de conteúdo para Estudantes de Direito há mais de 8 anos.

Passei na OAB com Recurso

Ao invés de ler toda matéria, que tal ouvi-la? Experimente no player abaixo:

Olá, meu nome é Gabriel Ribeiro* e eu Passei na OAB com Recurso.

Estou aqui para compartilhar com vocês minha experiência com a fase recursal da 2ª fase do Exame de Ordem, já que poucos assumem o contato com ela.

Como se fosse vergonha passar com recurso 🙄, sendo que o que acontece nada mais é do que você receber a nota que você merecia desde o princípio!

Mal sabem que recursos passarão a fazer parte de suas vidas na advocacia e que reverter uma decisão nos tribunais é motivo de muito orgulho.

Claro, é algo que não desejo para ninguém. Só quem já passou por ela sabe como ficamos atordoados e cheios de perguntas 🤔:

São muitas dúvidas em um momento muito solitário. Diferente do que ocorre na primeira etapa, na 2ª fase da OAB é cada um por si.

O avaliador se preocupa com a análise de cada prova individualmente e o efeito vale exclusivamente para o recorrente.

Ou seja, embora possa haver semelhanças quanto à espécie de erro que a banca cometeu na correção, cada recurso vale exclusivamente para o recorrente. Salvo quando há alguma anulação ou alteração no gabarito.

O prazo para recorrer então… nem se fala. Quando finalmente temos acesso à nossa nota e a correção, nos são dados generosos 3 (três) dias para interposição do recurso que carrega toda esperança de que uma injustiça não seja cometida.

“- Ah! Mas não é injustiça, é um erro humano do avaliador que também é gente.”

Mas é injustiça SIM! 😤

O mínimo que esperamos depois de 5 (cinco) horas dando nosso sangue na peça e nas questões, é que o avaliador faça seu trabalho e não comprometa nossa aprovação com uma correção meia boca.

O que acontece muito, registre-se.

Bom… mas indignações à parte, vamos falar sobre:

Como Passei na OAB com Recurso?

1) Espere a raiva inicial passar

No primeiro momento em que percebi que meu nome não estava na lista preliminar e vi no sistema da FGV minha nota, fiquei completamente DOIDO 🤬.

Eu sabia que tinha respondido de acordo com o espelho de correção, mas mesmo assim recebi a miserável nota de 4,8 pontos.

Comecei a fazer meu recurso e o resultado foi um texto prolixo, com mais adjetivos à banca sobre o trabalho mal feito do que ênfase aos erros de correção (que é o que importa realmente).

E por mais que nós tenhamos razão em nossa indignação, não são recursos assim que obtém êxito. O avaliador não ficará constrangido pelas suas palavras, tampouco se sentirá pressionado diante de sua revolta, por mais bem escrita, coerente e incisiva que ela seja.

Até porque, quem vai pegar seu recurso não é a mesma pessoa que corrigiu sua prova.

Mostrei meu recurso para um colega que já havia passado e ele me alertou sobre isso.

Então, a primeira dica que deixo para você é que espere a raiva do primeiro momento passar. Só então redija suas razões recursais.

2) Entenda o que é erro seu e o que é erro de correção

Outra coisa que aconteceu comigo, foi que eu via erro de correção em todo lugar. Por mais distante que estivesse do espelho de correção, na minha cabeça fazia sentido e julgava merecer a pontuação.

Mas não é assim que a banda toca. A banca é bastante exigente, não aceita argumentos genéricos para as teses.

Trago um exemplo disso para vocês entenderem melhor meu ponto:

Supondo que no espelho de correção conste o seguinte:

  • 4. Depósito do saldo salarial (0,40)
  • 5. Depósito do aviso prévio (0,40)
  • 6. Depósito do 13º salário proporcional (0,40)
  • 7. Depósito das férias proporcionais (0,20), acrescidas de 1/3 (0,20)
  • 8. Depósito das guias para saque do FGTS OU do TRCT (0,40)
  • 9. Depósito da indenização de 40% sobre o FGTS (0,40)

E na sua peça você pediu o depósito das “verbas rescisórias”, sem especificá-las como consta no gabarito.

Nesse caso, não adianta entrar com recurso aduzindo que todas elas estão englobadas ao seu pedido de genérico de “depósito das verbas rescisórias”. Não cola. As palavras que você utilizou e sua argumentação, devem apresentar semelhança com o que está disposto no espelho de correção.

Há também o caso em que você construiu um raciocínio equivocado, mas citou o artigo certo. Não há como receber somente o ponto da citação do dispositivo legal quando ele está desconectado da argumentação correta – isso está previsto no próprio edital.

Ou seja, a argumentação e o artigo que justificam suas respostas devem estar alinhados.

Todavia, o contrário é possível. Se sua argumentação está de acordo com o disposto no espelho, mas você citou o artigo errado, nesse caso você pode receber a pontuação referente ao argumento isoladamente, deixando de pontuar apenas referente ao artigo equivocado.

Dessa forma, é essencial que você, no mínimo, leia o que diz o edital a respeito do funcionamento da prova de 2ª fase antes de elaborar seu recurso.

Para os mais perdidos, essas regras ficam no título “DA PROVA PRÁTICO-PROFISSIONAL”, que, na data em que estou escrevendo esse texto, está localizado no item 3.5 do edital.

3) Peça ajuda se precisar

Quando descobri todos esses detalhes que hoje você está sabendo num passar de olhos, já era bem tarde no prazo para interposição e não sentia firmeza de que estava atacando todos os pontos da forma correta.

Afinal, era minha vida profissional que estava em jogo. Já vinha de uma reprovação, estava na repescagem e voltar para 1ª fase, só de pensar, me deixava totalmente desanimada.

Li bastante a respeito, mas descobri que advogar em causa própria é mais difícil e passível de falhas do que se imagina.

Então busquei, mais uma vez, meu colega. Além de não estar envolvido emocionalmente com o caso, ela parecia entender dos paranauês recursais.

Ao ler meu recurso, de cara ele já eliminou vários itens que contaminavam meu recurso e que tiravam o foco daquilo que tinha verdadeira possibilidade de sucesso.

Mexemos aqui e ali, ponderamos mais algumas coisas e, finalmente, meu recurso estava pronto para ser protocolado.

Muito agradecido, resolvi perguntar:

“ – Fernando, como você aprendeu tanto sobre esses detalhes dos recursos da 2ª fase? Imaginava que iria me ajudar, mas não que você era especialista (risos).”

Foi então que ele revelou:

“- Camarada, também Passei na OAB com recurso. Só que ao contrário de você, que falou com quem já tem alguma noção, a primeira pessoa que me ajudou elaborou uma minuta que nem sequer cabia no espaço de 5000 (cinco mil) caracteres disponíveis no sistema da FGV. Descobri isso quando já era quase tarde demais ⏳. ”

Sem tempo para elaborar seu próprio recurso e convicto de que merecia ser aprovado, resolveu procurar um serviço de recursos personalizados para 2ª fase OAB.

Ele mandou tudo o que achava passível de recurso, mas a minuta recursal preliminar elaborada por eles não refletia a íntegra do que havia enviado.

Na troca de mensagens com os analistas, questionando o porquê de não terem acatado tudo que havia indicado, fui esclarecido desses detalhes. Apesar de um pouco temerosa, resolveu confiar.

Moral da história, ela conseguiu a majoração de 1,5 pontos em sua nota, passando com sobra.

Com esse relato, saí de lá confiante.

Mas fiquei com uma pulga atrás da orelha: “-Será que meu recurso pode melhorar?”.

Resolvi procurar o serviço por ele indicado. Afinal de contas, ainda era mais barato investir nisso do que recomeçar tudo mais uma vez.

Eles identificaram dois pontos que haviam passado por nós e melhoraram alguns outros que ainda estavam frágeis.

No dia do resultado definitivo, estava muito apreensivo. Acho que até hoje o botão “F5” do meu teclado está afundado de tanto que o apertei naquele dia atualizando a página da FGV.

Saiu a lista e lá estava meu nome. E para minha surpresa, ao conferir minha nova correção e a resposta aos recursos, havia passado graças a 0,5 pontos que foram identificados pela equipe do serviço de Recursos Personalizados para 2ª Fase.

Com a nota final de 6,2, da qual muito me orgulho e que para mim vale como se fosse nota 10, posso dizer, sem nenhum constrangimento, que Passei na OAB com Recurso 💪.

Viva ao duplo grau de jurisdição (hehehe) 🙌!

Bom… era isso.

Espero que meu relato colabore de alguma forma com você que está nesse momento delicado e que lhe dê esperança, ânimo e coragem para recorrer. Não se entregue, pois é isso que a banca espera.

*Gabriel Ribeiro é um nome fictício dado para representar a união de diversos depoimentos que recebemos através do nosso serviço de Recursos Personalizados para 2ª Fase OAB.

Recurso Personalizado para 2ª Fase OAB

📝 Recurso Personalizado para 2ª Fase OAB

A via recursal na 2ª Fase da OAB é indicada para examinandos que acreditam ter algum erro na correção de sua peça e/ou questões discursivas. O prazo é bastante apertado, o que exige celeridade e precisão do examinando. Diante disso, elaborar um recurso objetivo, personalizado e técnico é essencial para seu provimento e consequente aprovação do recorrente.

O serviço do Curso Prova da Ordem consiste na análise da possibilidade de majoração da nota e posterior elaboração personalizada da minuta de recurso, em observância às melhores práticas recursais e dentro do prazo disponível para protocolização. Limitamos esse serviço aos primeiros 100 interessados. O prazo para contratação do serviço é até as 20h do dia 27/12, por apenas R$ 295,00.

Saiba mais sobre Recurso Personalizado para 2ª Fase →

Receba com exclusividade nossas publicações sobre o Exame de Ordem

Preencha seu nome e e-mail para ficar por dentro de todas as novidades sobre a Prova da OAB.

Informe o seu nome.
Informe o seu e-mail.