Melhore a gestão de seu tempo durante os estudos

gestão do tempo na preparação para exame da OAB
Desenvolver competências como a gerência de tempo é um dos maiores desafios que um estudante deve superar para obter êxito em suas proposições. O caminho é longo, doloroso, mas possível!
 
Você deve começar a compreender de forma racional e objetiva como usa o seu tempo em atividades que concorram com o seus estudos, como amigos, trabalho, família etc.; e traçar estratégias para alcançar o máximo rendimento durante a sua preparação.
 
Abaixo estão cinco atitudes que lhe ajudarão nessa caminhada.
 
 

1 – Analise sua rotina

Pergunte-se:
– Como estou gastando o meu tempo a cada dia?
– O que realmente é indispensável?
 
Sim! Porque criar tempo disponível para os estudos significa, principalmente, abrir mão de suas atuais atividades. Sua aprovação está ligada diretamente ao número de horas que você se dedicar. Isso é um fato. Embora você possa aplicar técnicas de estudo que otimizem o aproveitamento, quanto mais tempo aplicado, maior sua chance de aprovação.
 
 

2 – Controle de tempo de estudo e pausas

Após definir qual o tempo diário que será dedicado aos estudos, você deve organizar essa duração em blocos. Por quê? Porque o rendimento do cérebro e, consequentemente, a assimilação e fixação do conteúdo, será maior se você criar pequenas pausas de 10 – 15 min entre um bloco e outro.
 
O tempo de cada bloco de estudo irá variar de acordo com a complexidade do tema, desde 40 – 50 min para conteúdos que exijam mais do seu raciocínio, e de 60 – 80 min para conteúdos de maior fluência. Aproveite o intervalo para cuidar da alimentação, relaxar ou, de qualquer outra forma, reenergizar-se.
 
Estes são só exemplos de como eu fiz durante minha preparação para o Exame de Ordem. Faça alguns testes e descubra como fazer a divisão de blocos de estudos e intervalos até chegar ao ideal para sua rotina de estudos. Analise, também, se o que você fez durante o período de relaxamento está servindo para este fim, evitando atividades que tragam estresse físico ou mental.
 
 

3 – Perceba a dimensão do tempo

Você certamente já experienciou horas que dão a impressão de terem passado mais rápido e outras em que um minuto demora uma eternidade. Costumo dizer que a gente só sabe quanto dura o tempo quando põe 1 minuto no microondas, e nesse caso, os segundos parecem ter duração extra!!
 
Isso porque o tempo é relativo, tal qual disse Albert Einstein através da sua Teoria da Relatividade. Ele “propôs que se uma astronave viajar à velocidade da luz o tempo interno correrá de modo diferente do que o percebido na Terra. Por essa razão, uma pessoa pode viajar 18 horas utilizando apenas 6 segundos terráqueos ou, ao inverso, passar dois anos viajando e, ao retornar, terem decorrido 20 anos na Terra. Porém, sem astronaves e sem viajarmos à velocidade da luz, será possível mover o tempo?” (Santos – p. 199 – 2012)
 
Hipótese 1: Quando você está naquela aula chata o tempo não passa e mesmo assim você não aprende nada.
 
Hipótese 2: Quando você passa três dias em um lugar legal o tempo “voa”, mas mesmo assim você é capaz de guardar cada momento e “recarrega a bateria”. (Op. cit. p. 200)
 
O que nos leva a concluir que quando você gosta, aprende mais, em menos tempo. Quanto mais você gostar, mais e melhor aprenderá!
 
Uma dica eficaz para alcançar este objetivo (gostar mais do estudo), é aumentar e monitorar seu nível de concentração, mantendo o mais elevado possível durante os estudos. Evite pensamentos que desviem o seu raciocínio, vislumbres e qualquer coisa do tipo. Reforce isso constantemente e verás o resultado.
 
 

4 – Não importa como, comece a estudar

No provérbio chinês “Longa viagem que começa com um único passo” podemos tirar alguns bons ensinamentos:
 
Em primeiro lugar, que você deve começar a estudar! Em segundo lugar, que você deve executar, experimentar, a rotina proposta, embora você perceba que algumas coisas não saíram exatamente como o planejado durante o processo. Detalhes de uma tarefa nem sempre são evidentes até que você comece a realizá-la.
 
Outro ditado é que “o perfeito é inimigo do bom”, principalmente se isso lhe impede de iniciar alguma coisa!
 
Portanto para de arranjar desculpas e tome a dianteira de suas iniciativas!
 
 

5 – Pense sobre o que você estuda durante o dia a dia

Parece óbvio, mas poucas são as pessoas que realmente pensam, fora do horário de estudo, no que estudaram.
 
Se estiver a pé, passeando de bicicleta, talvez em uma fila de espera? São oportunidades perfeitas para você refletir sobre o que fora estudado. Aproveite este tempo para visualizar quadros, diagramas, macetes, mapas mentais, resumos ou simplesmente pensar sobre a matéria.
 
Isso ajudará, também, no desenvolvimento do item 3, uma vez que você se envolverá cada vez mais com a matéria e a proposta de aprovação, introjetando isso em seu subconsciente através do reforço constante.
 
 
Dica final – Crie uma lista de coisas a “fazer”
 
Isso irá ajudar na identificação do que deve ser feito e a recordar a razão pela qual fazê-lo. Deixe essa lista em um lugar acessível e veja sempre que possível. O resultado será satisfação pelas tarefas já cumpridas e o interesse por realizar as que ainda não foram realizadas. Lembre-se: o pensamento positivo é a força criadora de tudo na sua vida. Complemente sua lista de coisas a fazer com um quadro de sonhos, colocando todas as coisas que você gostaria de fazer em sua vida. Sempre que você tiver um momento de fraqueza, pegue seu quadro dos sonhos e lembre-se do motivo pelo qual você tem se esforçado! Tenho certeza que isso ajudará.
 
Você já fez ou faz alguma das dicas acima? Compartilhe sua experiência nos comentários.
 
 

Algumas matérias de seu Interesse
 
Como lidar com a Pressão Familiar durante a preparação para Exame da OAB
 
Mitos e Verdades sobre o Exame de Ordem

 
 

Deixe seu Comentário