Absolutamente TUDO para sua Aprovação na OAB

Blog do Curso Prova da Ordem

Avatar Prova da Ordem

por

Site especializado em aprovar Bacharéis em Direito no Exame de Ordem. Conquiste sua aprovação na OAB!

2ª Fase OAB: Provas e Depoimentos dos Aprovados

Na matéria de hoje iremos apresentar as provas e depoimentos de 8 aprovados nas últimas edições do Exame de Ordem. Essa será a 3ª edição dessa mesma matéria, realizada sempre com muito apoio do Aprovados. Confira também as outras duas edições da Matéria:
 
1ª Edição – Prova e Depoimentos de Aprovados no Exame de Ordem
 
2ª Edição – Prova e Depoimentos de Aprovados no Exame de Ordem
 
 
Infelizmente, nesta edição não conseguimos examinandos aprovados em todas as matérias, mas ainda estamos recebendo depoimentos e provas através do seguinte e-mail: comercial@provadaordem.com.br
 
Se você gostaria de ajudar outros examinandos que ainda não conseguiram sua aprovação, esta é uma bela oportunidade!!! E não se esqueça de mandar sua prova depois que passar no Exame da OAB, de forma que possamos ampliar ainda mais nossa contribuição para a aprovação dos examinandos que irão participar das próximas edições do Exame de Ordem!!!
 
 

Antes de apresentar as provas e depoimentos dos aprovados, conheça um pouco mais sobre o site Prova da Ordem e saiba como podemos contribuir para sua aprovação, afinal, somos uma equipe especializada na aprovação de Bacharéis em Direito no Exame da OAB.

 

 
 
 

Direito Civil

1ª Entrevista: Natália Mendes de Lima – Aprovada no XVI Exame OAB

 
Natália Mendes de Lima - Aprovada no XVI Exame OAB - Direito Civil
Meu nome e Natália Mendes de Lima e tenho 30 anos. Resolvi prestar o Exame de Ordem ainda no 9º período da Faculdade. Para isso, comecei a estudar pro XVI EOAB com dois meses de antecedência. O mais interessante, era que quando eu falava que havia escolhido Direito Civil para a segunda fase, soava sempre um sonoro “Você é louca?” – era isso que quase sempre eu ouvia. Porém, minha grande paixão sempre foi Direito Civil e Processual Civil, e não poderia ser abandonada nesse momento tão importante na vida como Estudante de Direito.
 
Fiz um cronograma de estudos de segunda a sábado e no domingo sempre fazia simulados com provas anteriores. Meus simulados eram sempre o mais parecido possível com a realidade da prova. Começava sempre às 13 horas e encerrava às 18 horas, sentava em local isolado de forma que ninguém em casa ou fora dela me distraísse (o apoio da família nesse caso é fundamental). Foquei meus estudos na lei seca e algumas vezes buscava a doutrina e os meus professores de faculdade para sanar dúvidas. Vale ressaltar ainda, que também sempre participava de grupos de estudos nas redes sociais, isso ajuda a discutir temas e trocar informações.
 
Na segunda fase não foi diferente, mesmos horários de estudos e de simulados, a única diferença é que a cada dia de estudo eu terminava realizado a resolução de questões de provas anteriores, além dos simulados completos nos domingos. Assim eu conseguia controlar quanto tempo gastava para resolver cada questão. Os simulados tanto de primeira fase quanto de segunda foram cruciais para conseguir controlar o tempo de prova, além de conhecer a banca.
 
Uma coisa importante na minha vida foi o que aconteceu comigo na semana de prova da segunda fase. Na segunda feira (11/05/15) meu tio, muito querido, sofreu um mal súbito e foi internado as pressas, mas infelizmente não houve como a medicina tratá-lo e na quarta feira (13/05/15) ele faleceu. Uma dor enorme que invadiu minha família e um vazio gigantesco… Foi um baque. Uma dor horrorosa pra todos nós. Como se não bastasse tanta tristeza, no dia seguinte (quinta feira – 14/05/15), meu outro tio foi internado na UTI do BIOCOR, hospital especializado em doenças do coração em BH. Mais um choque pra família, mais uma tristeza e o medo de nova perda, pois ele estava entre a vida e a morte. Como se tudo isso não fosse muito, na sexta feira (15/05/15), ocorreu um acidente de carro fatal, acidente este que por pouco eu não fui envolvida (consegui frear meu carro a tempo), mas os motoristas do outro carro e da carreta que colidiram de frente não conseguiram parar a tempo de evitar a tragédia. Foi um falecido e três gravemente feridos. O rapaz morreu na minha frente, e outras tão machucadas e clamando por socorro… Cenas que jamais esquecerei e que me abalam até hoje! E pra terminar a semana domingo (17/05/15), a prova da segunda fase da OAB. Eu praticamente não tive “cabeça” pra realizá-la, a concentração baixíssima na hora da prova. Uma semana tão difícil e tão triste acabando em um domingo de prova tão pesado. Acontece que ainda com tanta dificuldade emocional, além da própria prova, eu consegui a aprovação. Meu tio, onde estiver sei que ficou feliz com essa aprovação e meu outro tio teve, com a graça de Deus e Nossa Senhora Aparecida, uma cirurgia bem sucedida e hoje está em casa. Faço orações diárias pra aquela vida perdida no acidente e recuperação da família deles.
 
Fato é que hoje posso comemorar minha tão sonhada aprovação. Decidi contar minha história pra mostrar a todos que não importa a dificuldade encontrada ou os obstáculos impostos pela vida, corra, vá em frente, dedique-se que tudo dará certo, por mais difícil que possa parecer. Estou aqui para provar isso.

Prova de Natália Mendes – XVI Exame OAB – Direito Civil – Nota 7,6

 
 
 

Direito do Trabalho

2ª Entrevista: Michelly Costa – Aprovada no XV Exame OAB

 
Michelly Costa - Aprovada no XV Exame OAB - Direito do Trabalho
Olá, me chamo Michelly
 
Uma amiga da Faculdade (Miriam), me informou a respeito do site e sugeriu para que eu enviasse a minha prova e contasse um pouco sobre a minha aprovação no XV exame de ordem. Vamos lá!
 
Não sei bem por onde começar…
 
Me inscrevi no XV praticamente no último dia do prazo, e na época eu pensei: “vou fazer a prova para adquirir experiência”, pois eu ainda estava no 9º período da faculdade e fazendo algumas matérias do 7º e 8º período, então eu achava que não teria muitas chances de ser aprovada.
 
O tempo que eu tinha para estudar era pouco, por conta do trabalho e faculdade, mas resolvi adotar uma estratégia de estudo. Separei 2 matérias para revisar (Constitucional e Administrativo) e 2 para estudar (Ética e Tributário), essas 2 últimas eu ainda não tinha visto na faculdade, e assim fiz, não estudei para a primeira fase direito do trabalho e processo do trabalho, pois eu já tinha uma grande base (trabalho com departamento pessoal), então me dediquei as que pouco e nada sabia.
 
O Resultado foi uma surpresa para mim, fiz 53 pontos, e de primeira fui para a segunda fase.
 
Confesso, para a 2ª fase estudei tudo que tinha para estudar, segui um cronograma diário de estudos, com metas e li a CLT, OJ e Súmulas (apesar de poder levar a CLT para a prova eu queria me familiarizar com minha CLT para me sentir segura).
Sugiro que leiam a CLT (ou o código da área especifica) para que não sejam surpreendidos com alguma questão que nunca “ouviu” falar.
 
Fiz um curso on-line no CERS, super indico, a equipe de trabalho é a melhor, te guiam para a aprovação, escolhi fazer um curso online, pois para mim o mesmo é mais produtivo (não tem aluno interrompendo a aula…rsrs), indico que quem puder fazer um curso de preparação para a segunda fase faça, e escolha aquele que você se identifique mais com a metodologia de ensino, e NÃO, tente comparar uma metodologia com outra, siga a risca o que o seu professor falar, confie, vá em frente.
 
Resolvi usar as redes sociais só para estudo, desmarquei todos os amigos do facebook (para não ver atualizações e nem receber notificações), deixei marcado apenas os professores dos cursos e grupos de estudos. Participei de um grupo de estudos pelo whatsapp, que foi fundamental para mim, pois compartilhamos muito material, estudávamos de madrugada, fazíamos baterias de perguntas, tirávamos dúvidasem média 95% dos participantes desse grupo do whatsapp passaram na prova (e com notas altas também).
 
Os dias que antecederam tentei rever algumas questões e provas anteriores. Todos os professores dos cursinhos chutaram que iria cair uma contestação (a queridinha da banca), mas eu estudei todas as peças e foquei um pouco no RO (não sei, mas eu achei que fosse cair um RO).
 
Na hora da prova eu estava tão nervosa, uma mistura de sentimento que não sei explicar, quando eu abri a prova, li e identifiquei a peça, um RO que ao meu ver não estava tão fácil de fundamentar os primeiros quesitos. As questões, todas eu já tinha lido na CLT, súmulas, OJ e CF (por isso é importante ler a lei).
 
Quando saiu o espelho preliminar eu achei que não tinha ido muito bem na peça, porque eu coloquei coisas a mais, e na última questão, apesar de falar da prova pericial, trouxe outros argumentos.
 
Do dia 11 de janeiro de 2015 para o dia 03 de fevereiro de 2015 parece que foi uma eternidade.
Quando foi no dia 3 de fevereiro, as 13:00 vazou o resultado (saiu as notas, mas não tava a informação completa, ex. no arquivo não tinha o nome da pessoa e nem a nota total, tinha que somar os itens pra saber quanto tirou), eu somei os pontos e não acreditei: 9,9… não acreditei mesmo!!
 
As 18:00 quando saiu o gabarito oficial, confirmei, fui aprovada com a nota 9,9 perdendo 0,10 da peça, não coloquei um artigo no item de afastamento do dano moral (no gabarito preliminar eles não cobraram nenhum artigo).
 
Conclusão: Quando temos um foco, tudo é possível. A prova não é esse bicho de cabeças que pitam, basta ter foco, controle emocional e seguir em frente!
 
Sucesso para todos!!!

Prova de Michelly Costa – XV Exame OAB – Direito do Trabalho – Nota 9,9

 
 
 

Apostila CERTA para sua Aprovação na 2ª Fase OAB

Apostila CERTA para sua Aprovação na 2ª Fase OAB
A apostila da 2ª Fase OAB aborda, de forma prática, a forma correta de construção da Peça e Questões Dissertativas.
 
Imagem Ilustrativa – material digital em PDF

Para mais detalhes sobre a Apostila, clique aqui

 
 
 
 

3ª Entrevista: Paula Saatkamp – Aprovada no XVI Exame OAB

 
Paula Saatkamp - Aprovada no XVI Exame OAB - Direito do Trabalho
Bom… Eu tive grandes dúvidas se realmente participaria do XVI exame de ordem da OAB. Eu tinha duas razões para isso, primeiro porque ainda não tinha concluído a formação na faculdade, e segundo porque eu estava doente com tendinites nos meus braços e articulações devido o movimento repetitivo que realizei no trabalho nos últimos anos.
 
Por essa razão, fiz a inscrição, mas só realizei o pagamento na data limite, e quando decidi fazer a prova de fato já estavam faltando apenas 15 dias para a prova de 1 fase. Por isso, dediquei esse tempo só para a faculdade e os estudos da prova, por 15 dias não fiz nada, além de ir para a faculdade, e estudar até tarde inclusive nos finais de semana.
 
No tão esperado dia da prova de 1 fase, procurei chegar cedo, e até levei alguns lanches, mas a verdade é que não tive tempo e nem estômago para consumir nada, também tive que ter muito cuidado com algumas pessoas que encontrei no dia e também nas vésperas da prova, essas pessoas que por não passarem desacreditam, e acabam se tornando negativas mesmo que sem querer, então fiz todo o possível para ficar calma, e não dar ouvidos.
 
Quando estava fazendo a prova, primeiramente eu dei uma lida de forma geral, até para diminuir a ansiedade de ver o que tinha caído, em seguida escolhi a matéria para a qual achei que estava mais preparada e comecei a fazer a prova. Fui fazendo por ordem de afinidade, mas de inicio só resolvi o que eu de fato sabia a resposta, quando acabei essa parte já tinha em mente 42 questões com certeza de acerto, e só então fiz as demais até com mais calma. Quando saiu o resultado, eu já esperava ter passado, mas realmente só acreditei quando vi meu nome na lista, foram 52 acertos.
 
Para a segunda fase investi um tempo maior para a minha preparação, estudei por quase 3 meses direto, e confesso que nunca tinha estudado tanto para nada em minha vida mas, ai encontrei um desafio novo, sentia muitas dores no meus punhos e braços, e por isso, não conseguia nem acabar de fazer a peça, por causa disso precisei intensificar ainda mais os esforços, tomei remédios, continuei com a fisioterapia, e ai fui conseguindo dominar a minha mente e superar essa dificuldade, de fazer os exercícios até o fim, mesmo com dor.
 
Eu não tenho muitos recursos então só estudei em casa, no caso foi através do curso online do CERS para o direito do trabalho, foi preciso muita disciplina e várias madrugadas em claro, para que eu conseguisse estudar todo o conteúdo mas, isso foi muito importante para me sentir segura, pois a sua mente é o seu maior adversário!
 
Em nenhum momento eu pensei que não conseguiria, pelo contrário desde o inicio da faculdade eu dizia para mim mesma, eu vou passar de primeira mas, mesmo com essa certeza dentro de mim eu estudei, como se não soubesse nada e tivesse que começar tudo do zero.
 
Chegado o dia da prova de segunda fase, eu fui preparada para uma guerra, risos, levei biscoitos doces e salgados, remédio para a minha dor nos punhos, para dor de cabeça, uma cartela de calmantes (naturais) e água, ainda que acontecesse um terremoto eu faria a minha prova e possivelmente sobreviveria ao menos por 1 semana, risos…
 
Também levei minha a CLT organizada, toda devidamente marcada, e por receio levei também um Vade Mecum e um livro de sumulas, eu tinha medo que o fiscal implicasse com a minha CLT, então deixei esse material de sobreaviso, ficou mega pesado para levar mas, não me arrependo, acho que é muito importante você não ir para a prova, com uma insegurança ¨declarada¨, pelo menos para mim foi.
 
Assim que recebi a prova surgiu um elemento surpresa, minhas mãos e pernas tremiam, não um pouco, mas muito de uma forma tão intensa que não poderia nem escrever, por sorte havia levado o calmante, recomendação da minha mãe, tomei 1, e a tremedeira diminuiu mas não passou, tomei outro e com 2 consegui finalmente pude começar a peça.
 
Encontrei dificuldade apenas com 1 dos itens da peça, que era a questão dos frutos percebidos por má fé, eu já sabia que não cabia, mas não encontrava a fundamentação, e “perdi” mais de 1h nisso, só fui encontrar a tal sumula, nas referências do Vade Mecum e após ter procurado por toda a CLT e o livro de sumulas, inclusive já estava a ponto de finalizar a peça sem essa fundamentação, pois é preciso ficar de olho no tempo.
 
As questões 1 e 2 foram bem tranquilas para mim, já 3 me pegou, surgiu a duvida e lá se foi mais um tempo precioso em busca da fundamentação, e essa eu não achava por nada (Puro nervosismo), e esse foi mais um tempo que passou voando, de repente o fiscal informou que faltavam apenas 30 minutos para a prova acabar e eu ainda precisava responder as questões 3 e 4, então por um instante eu abri mão da questão 3 e parti para a resolução da quarta questão, que achei a fundamentação bem rápido, eu só não contava que o nervosismo mais uma vez ia me atrapalhar, as mãos e pernas voltaram a tremer, eu precisava ir ao banheiro e quando me dei conta tinha respondido a questão 4 no espaço da 3, quando voltei para responder a 3 já com o tempo contado, percebi que tinha respondido no lugar errado, foi a sorte, pois vi meu erro assim tive a oportunidade de corrigir, passei um risco no texto todo, refiz no lugar certo e finalmente respondi a questão 3 pouco abaixo da região riscada, eu poderia ter ficado reprovada ali, mas consegui, com certeza foi Deus que me ajudou e assim acabei a prova faltando pouquíssimos minutos para o prazo de entrega.
 
As lições que poderia repassar a vocês são:

  • 1- Vá Preparado(a) para qualquer imprevisto, nada é exagero, e vale a pena.
  • 2- Preste atenção nos detalhes.
  • 3- Controle o seu tempo, e até abra mão de um detalhe ou fundamento por uma questão se precisar, mas tente responder a TODA a prova.
  • 4- Não pense, nunca mesmo que dá tempo para fazer rascunho, porquê não dá! A professora falava isso o tempo todo, eu vi o texto da peça, achei pequena, e quase fiz o rascunho apesar de todos avisos, se tivesse feito não teria conseguido, realmente não dá tempo de passar a limpo!
  • 5- Estude, faça simulados em casa e cronometre o seu tempo pois é muito importante você saber mais ou menos quanto tempo você está gastando na peça e demais questões. Treine para fazer tudo dentro do tempo disponível, não pense que na hora você vai conseguir fazer, porque em casa eu levava 1:30h para a peça, mas na prova levei 3:30h.

 
Enfim este é o meu relato juro que tentei ser breve, espero que possa ajudar! 😉



Prova de Paula Saatkamp – XVI Exame OAB – Direito do Trabalho – Nota 8,5

 
 
 

4ª Entrevista: Wagner Faria – Aprovado no XVI Exame OAB

 
Wagner Faria - Aprovado no XVI Exame OAB - Direito do Trabalho
Tenho 47 anos e agradeço aos serviços do Portal Prova da Ordem, pois realmente me ajudaram muito. Tenho outras profissões, mas todas dependem de conhecimentos jurídicos. Aos 39 anos iniciei o curso de Direito. Tive a honra de participar da primeira turma de Direito da UNIESP BIRIGUI/SP, onde concluí o curso em 2011. Desde então não tinha tido a oportunidade de prestar nenhuma Edição do Exame da Ordem, o que fiz agora na sua XVI Edição.
 
Pelo fato de ser a primeira vez que prestei, fiquei muito inseguro. Quando descobri o portal Portal Prova da Ordem, me senti mais calmo, pois podia realizar meus estudos nos momentos em que cabiam, e, foram poucos. Para minha surpresa passei na 1ª Fase com 44 acertos, e, mais surpresa ainda, na 2ª Fase com nota 8,30 em Direito do Trabalho.
 
Agradeço a todos que acreditaram em mim e indico a todas as pessoas que necessitarem, trilhar o mesmo caminho que percorri: muita dedicação, confiança e sucesso.
 
Um Abraço – Wagner Faria – Buritama/SP
 
 

Prova de Wagner Faria – XVI Exame OAB – Direito do Trabalho – Nota 8,3

 
 
 

Apostila CERTA para sua Aprovação na 2ª Fase OAB

Apostila CERTA para sua Aprovação na 2ª Fase OAB
A apostila da 2ª Fase OAB aborda, de forma prática, a forma correta de construção da Peça e Questões Dissertativas.
 
Imagem Ilustrativa – material digital em PDF

Para mais detalhes sobre a Apostila, clique aqui

 
 
 
 

Direito Penal

5ª Entrevista: Fernanda Vargas – Aprovada no XVI Exame OAB

 
Fernanda Vargas - Aprovada no XV Exame OAB - Direito Penal
Fui aprovada no último no XVI Exame da Ordem depois de duas tentativas frustadas, inclusive em uma delas batendo na trave, com 39 acertos na 1ª Fase. Considero a 1ª fase a mais difícil, pois são várias disciplinas, tornando o estudo mais penoso. Na 2ª fase, por termos a oportunidade de escolher uma área pelo qual temos mais afinidade, torna-se mais proveitoso.
 
Na 1ª fase fiz cursinho CERS e consegui aprovação estudando com o cursinho e lendo muito o código. Na 2ª fase, fiz novamente cursinho, agora Damásio. Estudava a tarde toda e parte da noite, assistia as aulas e relia o caderno. Lia muito o código e súmulas, ter conhecimento das súmulas foi responsável pela minha aprovação, pois a prova exige muito esse conhecimento.
 
Resolvi muitas questões de provas anteriores e segui direitinho o roteiro do cursinho. Lembro-me com clareza de todos os convites negados neste período de preparação pra segunda fase, jantares, amigos, festas. Eu estava completamente focada no meu objetivo e foi assim que o resultado veio, depois de muita dedicação e vontade de vencer.

Prova de Fernanda Vargas – XVI Exame OAB – Direito Penal – Nota 6,35

 
 
 

Direito Tributário

6ª Entrevista: Cesar Filho – Aprovado no XVI Exame OAB

 
Cesar Filho - Aprovado no XV Exame OAB - Direito Tributário
Bom, meu nome e César Filho, estudo no CESAMA em Alagoas e fui aprovando na primeira fase do Exame de Ordem com 55 acertos. Na segunda fase tirei 9,8 em Direito Tributário. Ainda estou cursando o 9º período e foi a primeira vez que tentei fazer o Exame da Ordem. Durante minha preparação, tive gastrite nervosa com “medo” da prova, mas ao longo da preparação fui tratando e graças a Deus já estou curado.
 
Em se tratando de Exame de Ordem, não existe um macete infalível. O que eu posso dizer é que você tem que seguir uma rotina de estudos, independe qual seja, mas tem que existir muito foco! Estudei aproximadamente 600 horas para as duas fases, fiz cursinho e resolvi MUITAS questões de edições anteriores, talvez o segredo esteja aí, responder questões das provas anteriores contribuiu muito para minha aprovação.
 
 

Veja como utilizei minhas horas de Estudo:

 

Distribuição do tempo de estudo de Cesar Filho - Aprovado no XV Exame OAB - 1ª e 2ª Fase

Prova de Cesar Filho – XVI Exame OAB – Direito Tributário – Nota 9,8

 
 
 

7ª Entrevista: Eduardo Gasiglia – Aprovado no XVI Exame OAB

 
Eduardo Gasiglia - Aprovado no XV Exame OAB - Direito Tributário
Salve salve amigos!
 
Meu nome é Eduardo Gasiglia, sou do Rio de Janeiro e tenho 28 anos. Minha história com a OAB é quase um caso de amor e ódio. Eu me formei no final de 2009 e prestei o Exame de Ordem pela primeira vez logo que terminei a faculdade sem estudar nada para fazer a prova. Para não dizer que não estudei nada, fiz um aulão de véspera de um cursinho e fui para a prova confiante. E o resultado vocês já devem imaginar, não deu para passar.
 
Logo que me formei, entrei numa empresa no departamento jurídico, no qual trabalhava muito, não me dedicando como era necessário para a prova da OAB. Nesse meu primeiro emprego não era preciso ter a OAB, e portanto, esse foi um dos motivos para não me dedicar com afinco para a prova. Saí desse emprego e fui fazer um Mestrado em Portugal na Universidade de Lisboa. Foi uma excelente experiência e fiquei por lá 1 ano. Logo que voltei de Portugal já entrei em outro emprego na área de Contratos e fui postergando a prova da OAB. Até que no ano passado, em 2014, resolvi focar e fazer essa bendita prova com a atenção que ela merecia ter.
 
Entrei no cursinho preparatório para a 1ª fase, segui todo o cronograma e foquei nas matérias que eu tinha mais facilidade, e o resultado foi positivo. Fui aprovado com 42 pontos. Mas tem um fato que fez toda a diferença, durante o cursinho da 1ª fase eu estava convicto em fazer a 2ª Fase em Direito do Trabalho, mas tive uma aula de Direito Tributário e o professor me convenceu em fazer Tributário, e acabei optando pelo professor e pela matéria curta de Tributário.
 
Fui para 2º Fase da OAB sem saber quase nada de Direito Tributário, tive que começar do zero e focar no mundo até então desconhecido dos tributos. Mas eu não consegui focar como deveria porque meu trabalho estava tomando muita energia e tempo de mim. Mas ainda bem que existe a Repescagem, e fui para Repescagem em Tributário com sangue nos olhos, sabendo que se não passasse teria que voltar para 1ª Fase e seria muito doloroso estudar tudo de novo.
 
Me matriculei em 2 cursinhos onlines para 2ª Fase em Tributário, do Pedro Barreto e do Gabriel Quintanilha, e graças ao meu esforço e dedicação tive a aprovação com a nota 6,4 no XVI Exame; que para mim equivale à um 10. E hoje, depois de um mês que saiu o resultado, a ficha ainda não caiu, mas com certeza o ódio deixei de lado e passou a ser um caso de amor. Ainda não me acostumei a dizer: SOU ADVOGADO. Que venha a anuidade e os honorários!!
 
Fiz um vídeo explicando meu método de ensino, os livros utilizados, a estratégia para fazer a prova, como separei as matérias no código. Espero que gostem.
 
Forte abraço,
Eduardo Gasiglia

Prova de Eduardo Gasiglia – XVI Exame OAB – Direito Tributário – Nota 6,4

 
 
 
 

Apostila CERTA para sua Aprovação na 2ª Fase OAB

Apostila CERTA para sua Aprovação na 2ª Fase OAB
A apostila da 2ª Fase OAB aborda, de forma prática, a forma correta de construção da Peça e Questões Dissertativas.
 
Imagem Ilustrativa – material digital em PDF

Para mais detalhes sobre a Apostila, clique aqui

 
 
 
 

8ª Entrevista: Sandro Lucena Rosa – Aprovado no XVI Exame OAB

 
Sandro Lucena Rosa - Aprovado no XV Exame OAB - Direito Tributário
Ao estudar para o Exame de Ordem, tinha meu tempo bastante ocupado – das 7h às 20h, em média. Sem falar que coincidiu com o tempo de entrega do TCC. Portanto, tive que adotar algumas estratégias que me fizeram ganhar tempo para conquistar meu objetivo final: ser aprovado de primeira no Exame da OAB! Constatei algumas coisas, e gostaria de deixar algumas simples dicas extraídas da minha experiência.
 
1° Foque na resolução de questões
 
Não compensa assistir videoaulas preparatórias para a primeira fase. Você vai perder 10 minutos para aprender uma parcela de conteúdo que você aprenderia em 4 minutos resolvendo uma questão. A maneira mais efetiva de se estudar para a primeira fase da OAB é, ao meu ver, resolver questões comentadas e ler o Vade Mecum. Se você resolver metade de um livro de questões comentadas da OAB, sua chance de passar no exame é altíssima, ao passo que se você assistir metade de todas as aulas preparatórias para a primeira fase do exame, suas chances de passar são bastante remotas. No meu caso, assisti videoaulas de Tributário, Constitucional e Administrativo e resolvi aproximadamente 300 questões. Deveria ter feito mais questões e visto menos aulas. Tirei 43 na prova objetiva.
 
 
2° Atenção ao tamanho dos conteúdos
 
Não se iludam com quantidade de questões. Por exemplo, Direito Civil caem 7 questões, o que leva a crer que seria uma matéria que obrigatoriamente deve ser esgotada. Talvez não. Por exemplo, Direito Tributário caem apenas 4, porém a quantidade de conteúdo necessária para esgotar a matéria é bem menor do que a quantidade de Direito Civil. Logo, Direito Tributário é uma matéria a se estudar e gabaritar. Assim como Ética, que caem 10 questões, são (relativamente) fáceis e basta ler algumas partes do Código de Ética, do Regulamento Geral e do Estatuto da Advocacia.
 
 
3° Segunda Fase – Videoaula? Resolução de questões e peças?
 
Já na segunda fase, foquei mais em teoria do que prática e paguei um cursinho on-line de Direito Tributário – vi todas as aulas teóricas. Por já ter muita experiência com peticionamento, me preocupei mais em adquirir conteúdo para resolver as questões e tirar uma nota mediana na peça – deu certo. Não fiz uma peça de cada indicada pelo cursinho, todavia praticamente fechei as quatro questões. Se você, assim como eu, já tem experiência em peticionamento, não faz tanto sentido refazer várias peças. Basta notar as peculiaridades de cada uma e revisar depois. E, por fim, foque nas teses. No exame que fiz (XVI), quem acertasse apenas as teses, já tiraria 3,3 na peça. Acertar duas das três teses compensaram alguns vacilos que cometi na execução da peça.
 
 
4° Resolução da Prova
 
Quando for resolver a prova da segunda fase, inicie pela peça. Zerá-la te elimina, além de ser um trabalho que exige de você muito mais atenção do que a resolução das questões. Quando estiver no final da sua prova, pode ter certeza que sua atenção, concentração e até resistência física estarão comprometidas, fatos que com toda certeza prejudicarão o desenvolvimento de sua peça. As questões, embora tenham um peso importante, são problemas fracionados, que permitem certa pausa entre uma e outra e que vão, por essa razão, desgastar você menos do que a peça.
 
 
5° Considerações Finais
 
Por fim, lembrem-se que serão necessários sacrifícios, mas É TUDO TEMPORÁRIO! Tive que me privar de muitas coisas que fazia, colocar alguns projetos de lado, mas foi tudo por cerca de cinco meses! Troquei cinco meses pela carteira da OAB! Foi a melhor troca que eu poderia ter feito!
Mantenham na cabeça de que é tudo uma fase que com certeza você sofrerá menos no decorrer dessa etapa.
 
Boa sorte e bons estudos!



Prova de Sandro Lucena Rosa – XVI Exame OAB – Direito Tributário – Nota 8,4

 
 

Gostaríamos de agradecer aos 8 entrevistados pelos depoimentos enviados. Vocês estão de PARABÉNS. Tenham a certeza que vocês inspiraram muitos examinandos através de suas histórias e auxiliaram seus estudos com a divulgação da prova e espelho de correção. Não temos dúvidas que vocês terão uma carreira ILUMINADA, não só pela EXCELENTE nota, mas também por atitudes como essa!

 

E depois dessa excelente matéria, que venha a 2ª Fase!!!!!

 
 

Receba com exclusividade nossas publicações sobre o Exame de Ordem

Preencha seu nome e e-mail para ficar por dentro de todas as novidades sobre a Prova da OAB.

Informe o seu nome.
Informe o seu e-mail.