Mitos e Verdades sobre o Exame de Ordem

Mitos e Verdades sobre o Exame de Ordem
Essa pergunta faz parte do cotidiano de qualquer estudante de direto em formação ou bacharel recém-formado. Os altos índices de reprovação e o crescente nível de dificuldade da prova têm gerado uma série de dúvidas nos examinandos: E agora? Qual rumo seguir? Na matéria de hoje vamos apresentar alguns mitos e verdades sobre o Exame de Ordem e o que você precisa fazer para conquistar sua aprovação.
 
 

Mito 1: Cursinhos são caros, não vou investir em minha preparação para o Exame…

Os cursinhos para o Exame da OAB têm cobrado uma fortuna dos examinandos e isso não é nenhuma novidade. Os formatos são diversos: curso completo primeira fase, UTI de 30 dias, aulão de véspera de prova, curso de resolução de questões, preparatório para 2ª fase e por ai vai…
 
Mas se você for refletir sobre o assunto verá que vale muito mais à pena investir na sua capacitação logo de cara do que ficar remediando e acabar tendo que repetir a prova por inúmeras tentativas. Imagine o caso de um examinando reprovado em 5 edições do exame antes de ser aprovado em sua 6ª tentativa… E fiquem pasmos, casos como estes não são difíceis de serem encontrados! Mas no caso desse examinando, suponha que ele tenha feito um cursinho para cada uma das 6 edições que participou, comprou dois Vade Mecum e deixou de trabalhar ao longo desses 2 anos em que prestou o exame de ordem. Se você somar somente os gastos citados acima, você deve chegar a um valor próximo a R$ 3.500,00 de investimentos.
 
Mas para esta conta ficar mais realista, você também deve contar o custo de oportunidade, ou seja, o tempo que esse examinando deixou de exercer sua profissão para ser aprovado na OAB. Nesse sentido, podemos inferir que, pela média salarial de um advogado júnior, este examinando deixou de ganhar R$ 36.000,00 ao longo destes dois anos (foi utilizada a menor média salarial do estudo),o que começa a demonstrar o verdadeiro custo de consecutivas reprovações no Exame de Ordem.
 
O que gostaríamos de demonstrar com esse relato é que você deve evitar ao máximo a reprovação, pois você estará deixando de “ganhar a vida” para ficar estudando. Não tenha receio de investir na sua capacitação, pois além de ser algo vital para seu sucesso profissional, será mais barato e menos frustrante do que reprovar sucessivamente no Exame da OAB!

Mito 2: A melhor forma de se preparar para o Exame da OAB é assistir todas as videoaulas que conseguir…

Para iniciar esse tópico, sugerimos que você assista rapidamente a este vídeo, que é um fragmento da Palestra do professor Pierluigi Piazzi, Doutor em Neuro-Pedagogia. Nessa palestra, o professor Pier, como é conhecido entre seus alunos, apresentou de forma muito objetiva a importância da realização de atividades ativas para obter melhores resultados em seu processo de aprendizagem, ou seja, para você aprender você precisa ESTUDAR e não ficar somente assistindo videoaulas. Para assistir a palestra na íntegra, clique aqui.
 

 
 
Um recente estudo científico publicado pela revista Psychological Science in the Public Interest, corrobora com a tese do Pier Pierluiggi. Nesse estudo, foram avaliadas dez técnicas de aprendizagem comumente utilizadas por estudantes do mundo inteiro. O resultado do estudo é no mínimo inusitado, pois aponta que as principais técnicas de estudo largamente utilizadas produzem resultados muito abaixo do esperado, algumas até sem nenhuma eficácia.
 
As técnicas de estudo mais utilizadas no Brasil, como resumir, grifar, utilizar mnemônicos, visualizar imagens e releitura foram classificadas com baixa eficácia. Outras três obtiveram classificação moderada no estudo: interrogação elaborativa, auto-explicação e estudo intercalado. Para fechar as dez técnicas contempladas no estudo, são destacadas duas técnicas de estudo que possuem alto desempenho em relação à aprendizagem: teste prático e prática distribuída.
 
O estudo científico realizado pela Psychological Science in the Public Interest é enfático ao afirmar que o Teste Prático é até DUAS VEZES mais eficiente do que as demais técnicas de estudos apresentadas até então. Este método de estudo é muito simples e amplamente difundido, porém sua eficácia significativamente superior que as demais técnicas de estudo raramente é mencionada.
 
O Teste Prático consiste na resolução de exercícios, simulando a realização de uma prova convencional. Para quem se prepara para o Exame de Ordem e Concursos, empregar esta técnica de estudo seria utilizar provas de edições anteriores para estimular sua aprendizagem, enfatizando assuntos de seu domínio e identificando aqueles que precisam ser revisados durante a resolução do exercício para que você consiga resolvê-lo.
 
 

 
 

Para facilitar o emprego desta técnica de estudo existem sites especializados na utilização de Testes Práticos para que você consiga maior assimilação do conteúdo desejado, como é o caso do site Prova da Ordem especializado em aprovar Bacharéis em Direito na OAB. O site possui as provas de todas as edições do Exame de Ordem a partir de 2009, permitindo que seus assinantes respondam provas oficiais ou simulados gerados com a base de dados, que possui mais de 7.500 questões oficiais de edições anteriores. Além de ter uma base de questões muito grande, o site disponibiliza comentários de professores sobre grande parte questões e materiais de apoio, como apostilas, resumos e legislação em áudio. Para mais detalhes, clique aqui.

 

Mito 3: Não existe segredo… Para passar no Exame da OAB é só estudar!

Acreditar que apenas o estudo pode facilitar sua aprovação no Exame da OAB é quase tão inocente quanto crer que para ficar rico com Advocacia basta você abrir seu escritório! O Exame de Ordem possui diversas peculiaridades que podem ser utilizadas a seu favor, desde que você seja devidamente instruído. Certamente que não conseguiremos dar todas as dicas necessárias para sua aprovação em apenas uma matéria, mas ao menos podemos dar alguns direcionamentos.
 

Planeje seus Estudos: em se tratando de planejamento para o Exame da OAB, você deve primeiramente criar uma rotina de estudos. Quantas horas você vai estudar por dia? Como você irá encaixar esse intervalo de horas em sua rotina diária? Quanto tempo você irá se dedicar a cada uma das 17 matérias? E talvez o mais importante: você já possui um CRONOGRAMA de Estudos? Para resolver esses dois últimos questionamentos, preparamos um excelente material. Clique aqui para baixar nosso Roteiro de Estudos para 1ª Fase.
 

Estatísticas por trás da prova de 1ª fase: a prova de 1ª Fase do Exame de Ordem possui 80 questões objetivas que abrangem as 17 matérias contempladas no edital. Apesar disso, as matérias não possuem o mesmo peso para a formação de sua nota final, uma vez que o número de questões por matéria não é uniforme. Para auxiliar na sua preparação para esta prova, apresentaremos alguns cálculos que certamente contribuirão para sua aprovação. Pode-se dizer que as matérias que compõem a prova de 1ª fase podem ser distribuídas em 3 agrupamentos, conforme a relevância de cada uma para sua aprovação. Clique aqui para mais detalhes sobre as estatísticas da prova de 1ª fase.
 

Assuntos mais recorrentes na 1ª fase: você já deve ter conhecimento que o conteúdo a ser estudado para a prova de 1ª Fase é MUITO extenso. Tenho plena convicção em afirmar que é humanamente impossível ter amplo domínio em TODOS os assuntos exigidos nas 17 matérias que compõem a prova de 1ª fase. A própria banca examinadora da FGV também tem esse mesmo entendimento, uma vez que exige dos examinandos praticamente os mesmos conteúdos ao longo das diferentes edições do Exame de Ordem que tenho acompanhado. Para facilitar a identificação dos assuntos mais recorrentes no Exame da OAB, o site Prova da Ordem elaborou um estudo estatístico MUITO interessante. Para ter acesso parcial a este estudo, clique aqui.
 

Artigos mais recorrentes na 1ª fase: além dos assuntos mais recorrentes, há também um estudo feito pela equipe do site Prova da Ordem na identificação dos artigos mais cobrados na prova de 1ª fase. Para aprofundar seus estudos nos assuntos mais recorrentes, baixe agora mesmo e inteiramente grátis nossa apostila de artigos mais cobrados na prova de 1ª fase do Exame de Ordem.
 

Como TURBINAR seu Vade Mecum para a prova de 2ª fase: dominar a utilização do Vade Mecum poderá trazer impacto muito positivo em sua nota final, uma vez que este será seu único aliado no dia da prova.  Em relação ao Vade Mecum que você pretende utilizar para a prova de 2ª Fase, dê sempre preferência para o material mais atualizado, tendo em vista que a FGV pode cobrar atualizações legislativas e súmulas que saíram até a data de publicação do edital da prova e que você não encontrará no Vade de anos anteriores. Clique aqui para maiores detalhes sobre como TURBINAR seu Vade Mecum.
 

Esqueleto da peça da 2ª fase: uma das técnicas mais importantes para a prova de 2ª fase com certeza é estruturar o esqueleto da peça prático-profissional, algo que lhe trará uma nova perspectiva para aprovação no Exame de Ordem. O esqueleto tem a serventia de assumir o papel de um mapa para um bom desempenho na peça, uma vez que certifica que o candidato cumpriu alguns dos critérios especificados no edital e auxilia no processo de fundamentação legal. Clique aqui para entender como montar o esqueleto de sua peça pode trazer sua aprovação na 2ª fase do Exame da OAB.
 
 

Deixe seu Comentário